sexta-feira, 11 de julho de 2014

Aos poucos sinto-me a afundar. Não em água do mar, que era bom sinal, sempre significava que tinha tempo de ir para a praia, mas a afundar-me psicologicamente e consequentemente a financeiramente. O ter de tomar iniciativas que são competência dos outros, o puxar para mim responsabilidades que não são minhas porque há sempre quem sacuda a agua do capote está a deitar-me lentamente a baixo a cada dia que passa. O confrontar cada pessoa com um assunto e responderem-me que não sabiam de nada, como se não fosse o dever deles, está a consumir-me. E um dia bato com a porta e não olho para trás. Basta eu querer, basta eu pôr na ideia, basta eu aprender a dizer não e basta eu deixar de ter filtros!

1 comentário:

ML disse...

Calma e resolve tudo da forma que te der mais paz interior. Beijinho!